segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Extinction

Título Original: Extinction
Título no Brasil: Ainda Não Definido
Ano de Produção: 2015
País: Estados Unidos, Espanha, França
Estúdio: Sony Pictures
Direção: Miguel Ángel Vivas
Roteiro: Juan de Dios Garduño, Alberto Marini
Elenco: Matthew Fox, Jeffrey Donovan, Quinn McColgan, Valeria Vereau
  
Sinopse:
Em um futuro próximo a humanidade é desolada pela proliferação de um novo vírus mortal, desconhecido da ciência, que transforma todos os infectados em vampiros sedentos de sangue. No meio do caos um casal e seu amigo mais próximo conseguem sobreviver a um ataque que mata todos os passageiros de um ônibus. A mulher está grávida, o que torna tudo ainda mais desesperador. Após ter sua filha, a mãe não consegue escapar de um novo ataque. Só resta aos dois últimos sobreviventes levarem o pequeno bebê para um lugar isolado e seguro. Nove anos depois, eles que acreditavam terem sido os únicos que sobreviveram ao apocalipse, descobrem que definitivamente não estão mais sozinhos naquele mundo gelado e sem vida.

Comentários:
Quando se pensa que o universo dos vampiros no cinema já está completamente esgotado, sem novidades, eis que surge essa pequena produção que consegue surpreender. O enredo em sua forma simples é muito bem desenvolvido, principalmente por investir nos personagens. São três sobreviventes tentando levar em frente suas vidas em um mundo em ruínas, congelado e completamente desolado. São dois adultos e uma criança, uma garotinha de nove anos chamada Lu (interpretada pela excelente atriz mirim Quinn McColgan). Durante longos anos eles viveram isolados no que restou de uma cidadezinha americana perdida do meio oeste. Livre de ataques de vampiros eles começam a pensar, de forma equivocada, que não existem mais criaturas da noite. O frio intenso que se abateu sobre o planeta os leva a crer que eles foram extintos pelo clima hostil. Ledo engano. Depois que quase uma década isolados, Patrick (Matthew Fox) é atacado em um antigo supermercado abandonado. Esse é um novo tipo de vampiro, mais evoluído, embora trazendo traços que irão acabar ajudando os seres humanos que sobreviveram. São completamente cegos, com audição precária. Por outro lado deixaram completamente os vestígios humanos que um dia tiveram. Agora mais parecem bestas, predadores sanguinários, com garras e uma ferocidade fora do normal, que vagam sem rumo pelo mundo em busca do agora raro sangue humano. Definitivamente "Extinction" é uma grata surpresa nessa nova safra de filmes de terror. O curioso desse roteiro (que foi adaptado do livro escrito pelo espanhol Juan de Dios Garduño) é que ele busca elementos dos universos de outros monstros de terror (como a ideia do apocalipse zumbi) para mesclar com um mundo devastado por uma praga de vampiros insanos. Vamos convir que vampiros sempre foram bem mais interessantes que zumbis, não é mesmo? Há muito mais a explorar em relação a eles. A maquiagem é muito bem feita e o clima de suspense, principalmente na meia hora final, demonstra que a fita é acima da média. Afinal de contas existe algo mais amedrontador do que vampiros bestiais tentando entrar em sua casa pelas janelas e entre as paredes? Como há muitas perguntas sem respostas no meio do caminho e como o final deixa aberto uma porta para futuras sequências, é muito provável que desse filme venha a nascer uma nova franquia de terror, o que definitivamente não seria uma má ideia. Como é um bom filme, novas continuações seriam muito bem-vindas.

Pablo Aluísio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário