sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Esse é o último filme da franquia "O Hobbit". Como era de se esperar traz a conclusão da história. O roteiro começa mostrando a devastação causada pelo dragão Smaug no pequeno vilarejo do lago. Como eu escrevi no texto anterior esse ataque deveria ter sido usado como clímax no filme anterior pois fecharia bem aqueles acontecimentos explorados pelo segundo filme. Esse porém não foi o caminho escolhido por Peter Jackson. Considero essa sequência a melhor de todos os filmes. Muito bem executada e dirigida, contando com excelentes efeitos especiais. O dragão Smaug é sem dúvida o melhor personagem dessa nova trilogia, por mais estranho que isso possa soar. O fato dele falar e ter uma personalidade (ressaltada pelo ótimo trabalho de interpretação de voz pelo dublador Benedict Cumberbatch) acrescentou bastante ao filme como um todo. A luta para matar a criatura mitológica é certamente empolgante. Passado essa fase parte-se então para a montanha de Erebor, já dominada pelos anões. Como foi profetizado por Smaug a posse de toda aquela riqueza começa a corroer os valores morais e éticos do agora Rei Thorin (Richard Armitage). Ele se torna mesquinho, avarento e desprezível, ao ignorar a própria promessa que havia feito aos moradores do vilarejo antes de rumar em direção à montanha. Essa parte da história foi o momento em que J.R.R. Tolkien usou para criticar a ganância e a miséria que se abatem sobre os corações dos homens quando eles se tornam ricos e poderosos. Uma metáfora muito sutil e inteligente criada para que as crianças entendam desde cedo esse lado pouco louvável da alma humana. Em relação ao filme em si não haveria como criticar muito Peter Jackson nessa altura da trilogia já que ele contou com pouco material original para trabalhar. Eu até mesmo fico bem admirado em perceber que ele fez um filme de duas horas e quarenta minutos de duração em cima de apenas algumas páginas que trazem a conclusão de "O Hobbit" na literatura.

A conclusão do livro de J.R.R. Tolkien narra apenas a batalha envolvendo Elfos, humanos, Orcs e Anões pela possibilidade de assumir o controle sobre toda a riqueza que está dentro da montanha. Tudo muito sucinto e sem maiores detalhes. Assim Peter Jackson e sua equipe de roteiristas tiveram que rebolar para criar situações e mais situações para preencher o filme como um todo. Por essa razão não espere muito em termos de argumento e roteiro de "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos" pois o que basicamente se desenvolve aqui são confrontos e mais confrontos das raças da Terra Média no campo de batalha e nada muito além disso. Há também a morte de alguns personagens importantes, os sentimentos de luto e perda por eles e finalmente o retorno ao lar de Bilbo. Depois de muitos meses longe de lá ele finalmente retorna ao condado, de volta para sua vidinha de hobbit (e que Jackson aproveita para fazer uma pequena ponte com o começo da história de "O Senhor dos Anéis", fechando definitivamente o ciclo da obra de Tolkien). O filme também marca a despedida de Christopher Lee ao mundo do cinema. Após incríveis 278 filmes ele finalmente deu adeus à sétima arte em uma sequência muito boa e bem produzida que fez jus ao seu incrível trabalho por todos esses anos. Um adeus merecido a esse grande nome do cinema de fantasia. Os demais atores cujos personagens participaram da trilogia "O Senhor dos Anéis" passaram por um processo digital de rejuvenescimento com destaque para Orlando Bloom e Cate Blanchett. O efeito serve para demonstrar as incríveis possibilidades que a computação gráfica possibilita aos diretores nos dias de hoje. Então é isso, "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos" passa longe de apresentar um roteiro brilhante ou algo assim, porém diverte bastante. Os fãs da obra de J.R.R. Tolkien certamente não ficarão decepcionados.

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos (The Hobbit: The Battle of the Five Armies, EUA, 2014) ) Direção: Peter Jackson / Roteiro: Peter Jackson, Guillermo del Toro, Philippa Boyens e Fran Walsh, baseados na obra "The Hobbit" de J.R.R. Tolkien / Elenco: Ian McKellen, Martin Freeman, Richard Armitage, Orlando Bloom, Evangeline Lilly, Cate Blanchett / Sinopse: Depois da morte do dragão Smaug, os anões finalmente tomam posse da montanha de Erebor. O novo Rei Thorin "Escudo de Carvalho" (Richard Armitage) porém começa a ser corroído pela avareza e ganância, algo que atinge a praticamente todos que alcançam tamanho poder e riqueza. Ele ignora as promessas que havia feito e se recusa a ajudar os humanos do vilarejo que foi destruído pelo dragão. Seus problemas porém só começaram. A montanha passa a ser alvo de Elfos e Orcs, que lutarão pelo controle dessa riqueza inimaginável. Uma guerra de proporções épicas está para começar. Filme indicado ao Oscar na categoria de Melhor Edição de Som. Também indicado ao BAFTA Awards na categoria de Melhores Efeitos Especiais.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário