quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Guia de Episódios - Penny Dreadful - Primeira Temporada

Penny Dreadful 1.01 - Night Work
Havia recebido poucas referências, mas mesmo assim comecei a assistir a essa nova série. Existem seriados que você descobre logo no episódio piloto que vem coisa boa por aí. Bastaram pouco mais de dez minutos para que eu compreendesse que estava na presença de algo realizado com muita qualidade, tanto em termos de atuação como de produção. Sem exageros, essa série tem um nível que coloca muitos filmes por aí no chinelo. Coisa fina, com ótimos figurinos, direção de arte primorosa e roteiro muito bem articulado, valorizando cada minuto de suspense. Na trama um lorde inglês, antigo aventureiro, resolve reunir um grupo de especialistas ao redor com o objetivo de encontrar sua jovem filha desaparecida. Detalhe mais do que importante: ela foi levada por criaturas da noite, isso mesmo, vampiros! Sujos, imundos, vivendo nos morgues putrefatos de uma Londres escura e sombria. As citações com os grandes clássicos do terror estão em toda parte, principalmente envolvendo os monstros clássicos da Universal em seus bons tempos. Some-se a isso um show de maquiagem e efeitos e você terá um produto raro em mãos. Vale destacar por fim a presença do ex-James Bond Timothy Dalton como Sir Malcolm Murray, mostrando o grande ator que sempre foi. Em suma, para apreciadores de séries de terror e suspense esse "Penny Dreadful" é de fato um prato gourmet, não vá perder. / Penny Dreadful 1.01 - Night Work (EUA, 2014) Direção: J.A. Bayona / Roteiro: John Logan / Elenco: Timothy Dalton, Eva Green,  Olivia Llewellyn.

Penny Dreadful 1.02 - Séance
Segundo episódio da série "Penny Dreadful". Como já havia ficado mais ou menos claro no episódio piloto, aqui também temos uma verdadeira reunião de personagens clássicos do universo dos filmes de terror, principalmente dos chamados monstros clássicos da Universal. Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway) é certamente um deles. Ele aqui começa a ensinar as primeiras e rudimentares regras de etiqueta social para sua criatura, que diga-se de passagem não se parece em nada com o que você já viu no cinema antes. No fundo é apenas um homem como outro qualquer, que traz resquícios da memória de seu passado antes de retornar à vida através das experiências de Frankenstein! Um dos destaques absolutos desse episódio é a cena de possessão demoníaca protagonizado pela personagem Vanessa Ives (interpretada pela excelente atriz Eva Green). Ela resolve participar de uma sessão de invocação aos mortos, mas a coisa sai do controle e surge uma entidade maligna e poderosa das profundezas do inferno. Green mostra porque é considerada uma das mais talentosas atrizes de sua geração. A cena além de ser poderosa do ponto de vista físico, também é muito forte em termos de simbologia. Por fim, para coroar uma série que cada vez mais tem me agradado, surge finalmente em cena o famoso personagem da literatura criado por Oscar Wilde, o Dorian Gray (Reeve Carney). Ele é um dândi vitoriano que consegue atingir a beleza e a jovialidade eternas, enquanto um quadro pintado com sua imagem vai se desgastando com o tempo, sofrendo e materializando todas as suas mazelas comportamentais e completa ausência de ética moral. De certa forma ele era a personificação da decadência de costumes da Inglaterra vitoriana de Oscar Wilde. Uma grande aquisição a uma já farta galeria de personagens clássicos que desfilam nessa série do Showtime. / Penny Dreadful 1.02 - Séance (EUA, 2014) Direção: J.A. Bayona / Roteiro: John Logan / Elenco: Reeve Carney, Timothy Dalton, Eva Green.

Penny Dreadful 1.03 - Resurrection
Pelo andar da carruagem em breve teremos a ilustríssima presença do Conde Drácula na série. Um sinal disso encontramos aqui nesse episódio quando Sir Malcolm Murray (Timothy Dalton) encurrala um vampiro vassalo no Zoológico de Londres. A criatura é uma bestial referência ao estado em que se encontra, rastejando pelas sombras, procurando por pequenos animais para saciar sua imensa sede de sangue fresco e quente. Ele cita seu mestre e afirma que ele está em todos os lugares, em cada canto escuro da cidade. O nome Drácula não vem à tona, porém como a série tem trazido os chamados monstros clássicos da literatura e cinema não tardará para que as presas do famoso Conde surjam em cena, mais cedo ou mais tarde. Na outra linha narrativa o Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway) é surpreendido pela chegada de sua primeira criatura, o monstro original. Para sua surpresa encontra um indivíduo que apesar da sua aparência grotesca apresenta muita eloquência e inteligência no modo de pensar e expor seus mais íntimos pensamentos. O episódio de forma em geral gira praticamente todo em torno de suas lembranças, pois ele começa a contar para seu criador tudo o que lhe aconteceu após ser abandonado à própria sorte. Depois de ser espancada em uma rua escura da capital inglesa por causa de sua aparência assustadora e repugnante, ele finalmente encontra alguém disposto a lhe ajudar, um veterano ator de teatro que o leva para trabalhar em sua companhia teatral, especializada em peças de terror e suspense. Lá acaba desenvolvendo o gosto pelas artes e pela poesia, mostrando um lado surpreendente para uma criatura forjada e criada em cima de restos mortais de cadáveres insepultos! Um belo episódio da série que capta o melhor da essência do personagem originalmente criado nas páginas escritas pela imortal Mary Shelley. / Penny Dreadful 1.03 - Resurrection (EUA, 2014) Direção: Dearbhla Walsh / Roteiro: John Logan / Elenco: Reeve Carney, Timothy Dalton, Eva Green.

Penny Dreadful 1.05 - Closer Than Sisters
Essa série tem se firmado cada vez mais como uma das melhores coisas atualmente em exibição na TV. Com ótimos roteiros e direção de arte digna de grandes filmes, "Penny Dreadful" tem se tornado um prato cheio para os fãs do terror mais tradicional. Como já escrevi antes a proposta é reunir personagens famosos da literatura e do cinema em uma só trama, assim verdadeiros clássicos do gênero são reunidos de uma só vez numa nova história original criada pelo roteirista John Logan. Nesse episódio conhecemos o passado da amizade entre Vanessa Ives (Eva Green) e Mina Harker (Olivia Llewellyn). Essa última você já conhece pois veio diretamente do romance Drácula, escrito pelo mestre Bram Stoker. Pois bem, o episódio é um longo flashback. Mina está desaparecida e Vanessa lhe escreve uma longa carta relembrando seu passado ao seu lado. Assim o espectador volta ao tempo para presenciar o começo da amizade delas, quando ainda eram crianças. Depois, ao chegarem na adolescência, começam os conflitos impulsionados pela natural fase passional em que vivem, principalmente depois que Vanessa resolve roubar o grande amor de Mina. Depois dessa traição não há mais volta. As duas rompem, embora se gostassem além do normal. Com o fim da aproximação daquela que era considerada praticamente uma irmã, Vanessa entra em colapso mental. Apresentando sintomas clássicos de possessão demoníaca ela acaba indo parar em um manicômio, daqueles bem sinistros, típicos do século XIX. Sua vida assim é literalmente jogada no fundo de um poço frio e escuro, sem esperanças. Esse é um grande episódio que procura valorizar mais o drama do que propriamente o terror. Já cansei de elogiar o trabalho da atriz Eva Green, mas sempre é bom destacar sua brilhante atuação mais uma vez. Eva tem um olhar marcante e seus traços característicos casam perfeitamente com seu papel. Um desempenho realmente excepcional. / Penny Dreadful 1.05 - Closer Than Sisters (EUA, 2014) Direção: Coky Giedroyc / Roteiro: John Logan / Elenco: Eva Green, Timothy Dalton, Olivia Llewellyn.

Penny Dreadful 1.06 - What Death Can Join Together 
Outra série essencial nos dias de hoje, ainda mais se você é fã incondicional de filmes de terror como esse que lhe escreve. A premissa é muito boa: reunir uma só série todos os grandes personagens clássicos da literatura de horror. Tudo levado em um tom de seriedade e drama que é raro nesse tipo de produção. Nesse episódio a sombria Vanessa Ives (Eva Green) acaba sendo seduzida e cortejada pelo galante Sr. Dorian Gray (Reeve Carney). Esse personagem foi imortalizado na obra de Oscar Wilde. Ele é um dândi romântico inglês que faz um pacto com forças malignas para jamais perder o frescor da sua juventude. Ao invés de envelhecer fisicamente, uma velha pintura escondida em seu porão vai recebendo as marcas do tempo, enquanto ele sempre surge belo e jovem. Envolto em um mundo de sedução e decadência ela vai destruindo sua própria alma em um oceano de luxúria. Aqui Vanessa acaba caindo em seus jogos de sedução o que abre margem a muita sensualidade e erotismo, algo que definitivamente não é muito comum em se tratando de "Penny Dreadful". Enquanto Ives se farta nos lençóis de Gray, Sir Malcolm Murray (Timothy Dalton) descobre uma boa pista sobre o paradeiro de sua filha desaparecida Mina. Ela pode estar em um navio isolado em quarentena no porto de Londres. A embarcação foi impedida de atracar no caís após se constatar que a maioria dos marinheiros estavam mortos. Supostamente uma peste teria se espalhado entre a tripulação. Para Murray isso poderia ser um sinal de que criaturas da noite estariam naquele barco. Ao lado de apenas dois seguranças ele vai até lá, o que abre margem a uma das melhores cenas de toda a série. Por fim e não menos importante, esse episódio mostra um encontro mais do que interessante entre o Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway) e o Professor Abraham Van Helsing (David Warner), ambos personagens mais do que clássicos da literatura de horror. Helsing revela a Victor que o mundo está prestes a ser assolado por uma praga de proporções inéditas, provocada por estranhas criaturas sedentas de sangue, os vampiros. Para quem sempre curtiu esse universo não poderia haver nada mais interessante. Pena que os roteiristas tenham se precipitado um pouco demais com a conclusão dessa cena. Faltou um pouco mais de bom senso com os rumos que a série poderia tomar dali para frente. Não faz mal, "Penny Dreadful" é realmente muito boa naquilo que se propõe. Um programa imperdível. / Penny Dreadful 1.06 - What Death Can Join Together (EUA, 2014) Direção: Coky Giedroyc / Roteiro: John Logan / Elenco: Timothy Dalton, Eva Green, Harry Treadaway, Reeve Carney, David Warner.

Penny Dreadful 1.07 - Possession
Na era vitoriana da Inglaterra do século XIX se tornou muito popular um tipo de literatura de bolso que trazia velhas histórias de terror. Eram edições baratas, simples, vendidas a preços promocionais. Logo se tornaram extremamente populares entre a classe trabalhadora. Popularmente esse tipo de livro passou a ser conhecido como Penny Dreadful. Vem daí a inspiração para o título dessa excelente série do canal Showtime. Eu sempre gostei de filmes de terror em geral e por essa razão tenho uma preferência natural por esse seriado. As referências são muitas e cada episódio é uma surpresa nesse aspecto. Esse aqui chamado "Possession" (Possessão) eu indicaria especialmente para quem é fã do cultuado clássico do horror "O Exorcista", aquele que para muitos é o maior e melhor filme de terror de todos os tempos (opinião com a qual aliás concordo plenamente). No final do episódio anterior Vanessa Ives (Eva Green) acabava ficando possuída por um espírito imundo após uma noite de prazer e luxúria na cama do dândi Dorian Gray (Reeve Carney). Pois bem, de lá para cá as coisas só pioraram. Ela fica completamente enlouquecida, subindo literalmente pelas paredes. Além disso começa a falar em línguas desconhecidas, descobrindo e revelando os piores segredos de todos aqueles que tentam de alguma forma lhe ajudar. Nem a presença de um padre parece conter as manifestações sobrenaturais sobre ela. O destaque vai mais uma vez para a atriz Eva Green que considero extremamente talentosa. Dona de um rosto marcante, expressivo, ela aqui demonstra excepcionalmente bem como uma atuação física consegue impressionar o espectador. Ótimo episódio, muito recomendado para quem gosta de histórias de exorcismos e possessões demoníacas. Afinal de contas um pouco de sombras não faz mal a ninguém. / Penny Dreadful 1.07 - Possession (EUA, 2014) Direção: James Hawes / Roteiro: John Logan / Elenco: Reeve Carney, Timothy Dalton, Eva Green.

Penny Dreadful 1.08 - Grand Guignol
Episódio final da primeira temporada. Essa fusão de vários personagens famosos da literatura e cinema de terror se mostrou realmente excelente. A série que começou um pouco dispersa só foi melhorando com o passar da temporada. Os melhores episódios foram aqueles em que se procurou ir fundo nas motivações psicológicas e emocionais dos principais personagens. Nesse último episódio Vanessa Ives (em excelente interpretação da talentosa atriz Eva Green) pressente que Mina (Olivia Llewellyn) esteja escondida em um velho teatro vitoriano da capital inglesa. Mina Harker, como você já deve saber, é uma das principais figuras do livro original "Drácula" de Bram Stoker e tal como na literatura ela está também sob dominação dessa figura mitológica do universo de terror. Seu pai, o aventureiro e explorador Sir Malcolm Murray (Timothy Dalton), resolve então ir atrás dela com sua equipe. O confronto com esse verdadeiro ninho de vampiros que se esconde no local dá origem a uma das melhores sequências de toda a série. Como tramas paralelas ainda acompanhamos a profunda crise existencial que se abate sobre a criatura criada pelo Dr. Victor Frankenstein (Harry Treadaway). Mesmo sendo produto de uma experiência macabra ele demonstra ter sentimentos e alma, algo que intriga seu criador. Por fim o episódio ainda explora a caçada que é realizada para levar Ethan Chandler (Josh Hartnett) de volta aos Estados Unidos. Seu pai acaba contratando dois agentes da Agência Nacional de Detetives Pinkerton (muito conhecida no século XIX) para levar Ethan de volta. O que eles não contavam era o fato de que Chandler na verdade esconde um segredo completamente sinistro sobre si mesmo (o que no fundo servirá para introduzir mais um monstro clássico na série). Enfim, "Penny Dreadful" é divertido, nostálgico, muito bem produzido, magistralmente atuado e com ótimas soluções de roteiro. Se você é um fã do universo dos livros e filmes de terror não pode perder. / Penny Dreadful 1.08 - Grand Guignol (EUA, 2014) Direção: James Hawes / Roteiro: John Logan / Elenco:  Timothy Dalton, Eva Green, Josh Hartnett, Olivia Llewellyn.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário