sexta-feira, 27 de maio de 2016

Marcas da Possessão

Título no Brasil: Marcas da Possessão
Título Original: Ava's Possessions
Ano de Produção: 2015
País: Estados Unidos
Estúdio: Off Hollywood Pictures, Ravenous Films
Direção: Jordan Galland
Roteiro: Jordan Galland
Elenco: Louisa Krause, Carol Kane, Jemima Kirke, William Sadler
  
Sinopse:
Após ser exorcizada por um padre, a jovem Ava (Louisa Krause) tenta retomar sua vida, algo que não se mostra nada fácil pois enquanto esteve possuída cometeu alguns atos de extrema violência contra familiares e pessoas amigas. Agora ela tenta reconstruir suas relações pessoais frequentando um grupo de apoio formado por pessoas que passaram pelo mesmo problema que ela. O problema é que em pouco tempo ela começa a ter novas visões e sensações de que o mal ainda não a deixou completamente. Filme indicado ao Neuchâtel International Fantastic Film Festival.

Comentários:
"Ava's Possessions" tenta fugir um pouco do que estamos acostumados a ver nesse tipo de filme sobre exorcismos e possessões demoníacas. Ao invés de mostrar o "durante" desse processo ele se concentra no "depois", ou seja, o que acontece na vida de uma pessoa após ela passar por esse tipo de experiência traumática. Pena que o diretor Jordan Galland cometeu dois erros básicos nessa ideia inicialmente tão promissora. O primeiro equívoco foi tentar trazer um tipo de humor negro que simplesmente não funciona em nenhum momento do filme. O outro foi escalar o filho de John Lennon, Sean, para compor a trilha sonora incidental da produção. Ele criou um som do tipo nada a ver com filmes de terror. Aquela sonoridade eletrônica fora do contexto só serviu para estragar qualquer tipo de clima de terror que poderia ser aproveitado. Com excessos a trilha me convenceu que Sean Lennon não puxou ao pai, mas sim à mãe, a menos talentosa Yoko Ono. Mostra de forma muito clara como uma boa trilha é importante na composição de um filme de terror, pois quando ela não se mostra adequada tudo vem abaixo. Fora isso a atriz Louisa Krause ainda se esforça para melhorar um pouco o filme, mas é tudo em vão. "Marcas da Possessão" é muito moderninho para causar medo em alguém. No final tudo o que ele consegue passar ao espectador é aquela sensação de tempo perdido. Não vale a pena.

Pablo Aluísio e Júlio Abreu.

Um comentário:

  1. Avaliação:
    Direção: ★★
    Elenco: ★★
    Produção: ★★
    Roteiro: ★★
    Cotação Geral: ★★
    Nota Geral: 6.6

    Cotações:
    ★★★★★ Excelente
    ★★★★ Muito Bom
    ★★★ Bom
    ★★ Regular
    ★ Ruim

    ResponderExcluir